Estudar as Matérias Para Concurso Público Antes do Edital

Pessoas estudando1ESTUDANDO ANTES DO EDITAL

O prazo entre a publicação do edital e a aplicação das provas é curto para iniciar a preparação devido ao programa e à quantidade de matérias exigidas.

Geralmente, este prazo é de 45 a 90 dias. Então, para ter um maior êxito no concurso o ideal é se preparar antes do edital.

ESCOLHENDO AS MATÉRIAS PARA ESTUDAR

Alguns fatores devem ser considerados na escolha das matérias para estudar antes do edital:

  • Geralmente, não sabemos a época em que se realizam as matérias, os programas abordados ou quando será o próximo concurso, pois ao contrário dos vestibulares, não há como fazer estas previsões em concursos públicos: é um processo que se altera constantemente.
  • É o chefe do executivo (prefeito, governador ou presidente) que determina o número de vagas e autoriza a realização de concursos dependendo das necessidades e do orçamento disponível. Portanto, não há como prever quais as carreiras, quantas vagas e nem quando serão autorizadas novas contratações e, consequentemente, realizados novos concursos.
  • Não sabemos se as matérias e o conteúdo programático do próximo concurso serão iguais às do último;
    Como o concurso público é um tipo de seleção de pessoal para verificar dentre os interessados quais os mais aptos para a função, o dirigente do órgão público, juntamente com a empresa organizadora, pode alterar as matérias em relação ao último concurso realizado, até para mudar o perfil do novo funcionário contratado.
  • A desatualização das leis ou códigos eventualmente exigidos em concursos.

Quem acompanha a área jurídica sabe que diariamente ocorrem alterações de leis e códigos. Mas qual atualização vale para concursos?
A regra é a seguinte: no concurso são cobradas as atualizações das leis até a data de publicação do edital.

Baseando nos concursos mais concorridos, verificamos que algumas disciplinas são comuns na maioria deles: são as chamadas disciplinas básicas. Outras disciplinas são exigidas em poucos concursos ou somente para uma carreira: são as chamadas disciplinas específicas.

Para estudar antes do edital o candidato deve:

  • Estudar as matérias básicas, comuns à maior parte dos concursos em que está interessado.
  • Evitar estudar matérias específicas de poucos concursos e matérias que sofram constantes atualizações como as de legislação.

Baseando em concursos anteriores podemos classificar as matérias comuns dependendo da área da carreira do concurso:
Matérias básicas para concursos da área fiscal (ensino superior): Português, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário, Matemática Financeira, Contabilidade, Estatística, Economia, Inglês e Informática.

Matérias básicas para concursos da Polícia Federal (ensino superior): Português, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Processual Penal, Matemática Financeira, Contabilidade, Economia, Administração, Redação e Informática.

Matérias básicas para concursos da área dos Tribunais (ensino médio): Português, Matemática, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Proc. Penal e Direito Proc. Civil.

Matérias básicas para concursos da Polícia Civil (ensino médio): Português, Raciocínio Lógico, Matemática, História, Geografia, Atualidades e Informática.
Por outro lado, existem matérias específicas para determinados concursos como o Regulamento do ICMS de determinado estado. Estudando antes do edital uma matéria específica o candidato corre os seguintes riscos:

  • Que a lei relacionada com da referida matéria sofra alterações antes do edital, tornando o que o candidato estudou desatualizado e, consequentemente, errado;
  • Que abram inscrições para um concurso em que não seja cobrada esta matéria prejudicando o candidato que poderia ter estudado uma matéria básica que será cobrada neste novo concurso;
  • Que haja alterações no conteúdo programático.

 

Como Estudar Para Concurso Público

 

Pessoa estudando-muito

Quer saber a melhor maneira de estudar para um concurso público?
Então você está no lugar certo!

Você encontrará nesta página diversas dicas e várias técnicas encontradas em livros de autores renomados como William Douglas, Lia Salgado e professores de cursinhos em todo Brasil. Confira!

Antes de começar a estudar, você sabe qual concurso irá prestar prova ou qual a sua área de interesse?

Isso parece básico, não é mesmo?

Mas o que mais vemos são concurseiros despreparados, que abrem a boca para dizer por exemplo que estão estudando para o Concurso da CAIXA e da Polícia Federal ao mesmo tempo! Como assim?
São áreas completamente diferentes, são ambições profissionais diferentes, são conteúdos diferentes.
Você precisa se decidir.

Escolha qual concurso deseja passar, confira os editais anteriores do concurso e saiba quais matérias estudar. O resto, nós lhe ensinaremos com 4 simples passos.

1 – Método de Estudos

Estudar para um concurso exige dedicação e um método eficiente. Você precisa se organizar e criar um método de estudos. Sem organização você não irá passar.

Um dos melhores métodos conhecidos se chama: ciclo de estudos.
Em um ciclo de estudos você estuda todas as matérias cobradas no edital, mas diversifica a quantidade de horas dispensadas para cada uma de acordo com o grau de dificuldade ou importância/peso na prova.

Por exemplo: Imagine que você domina ou tem facilidade em Língua Portuguesa, mas não sabe nada de Direito Administrativo.
Sendo assim, não faz sentido estudar o mesmo número de horas para ambas as matérias, certo?

Agora, imagine que você precisa estudar 4 matérias e irá estudar 1 hora para cada matéria, sendo assim, seu ciclo de estudos será de 4 horas.
Você pode concluir :

–  Em 1 dia  -> 4 horas de estudo (um ciclo completo)

–  Em 2 dias -> 4 horas de estudo

– Em 4 dias  -> 2 horas por dia

– Estudando uma hora por dia ou até mesmo em uma semana fracionando os minutos em diversos dias.

Isso vai depender da sua disponibilidade de tempo e quantidade de matérias a serem estudas.

As vantagens do estudo por ciclos não param no número de horas e no estudo periódico de todas as matérias. Quando você estuda por ciclos, você acaba “vendo” todas as matérias constantemente e pode se concentrar nas matérias principais.

Fique atento!

Não separe um número absurdo de horas para estudar em ciclos.

Quando passarmos muito tempo estudando o mesmo assunto ou matéria, o nosso cérebro entra em uma fadiga mental, ou seja, um cansaço que muitas vezes não percebemos. Essa fadiga mental fará com que o seu aprendizado diminua e esse é um dos maiores erros dos candidatos que desejam resultados rápidos.  Estudar de forma errada não te levará a lugar algum.

Como o ciclo de estudos é curto, o cumprimento das etapas estará sempre te motivando a estudar mais e mais, sem fadiga mental e com maior aprendizado. E motivação é uma palavra fundamental na vida do concurseiro. A cada ciclo concluído, sentimos a satisfação de dever cumprido e já percebemos uma evolução em cada matéria. É sensacional!

Como criar esse ciclo?

Em primeiro lugar: Esqueça a divisão de matérias por dia. Se você separar seus sábados para estudar Direito Constitucional e for chamado para uma festinha de aniversário imperdível, seu cronograma já vai para o espaço. Os ciclos de estudo eliminam esse problema, pois mesmo que você tenha um imprevisto em determinado dia, retomará da disciplina que parou.

Você irá separar suas matérias de acordo com o número de horas a estudar durante um determinado período, como em uma semana por exemplo.

O professor Alexandre Meirelles possui um livro chamado Como estudar para Concursos. É um ótimo livro. Nele encontramos a seguinte imagem que exemplifica bem o que é um ciclo de estudos:

Ciclo de estudo Ciclo-Meirelles

Viu como é fácil. Você não precisa seguir ordem de dias da semana, não precisa seguir um ritmo longo de estudos.

Nesse método você estuda apenas o que está no ciclo, no dia e hora que quiser.

Se em um determinado dia você tem 4 horas para estudar, então você pode estudar 2h30min de Contabilidade e depois 1h30min de Direito Administrativo.

Se no dia seguinte você tem apenas duas horinhas livres, você estuda apenas Direito Tributário. É simples. O importante é criar um ciclo e terminar o mesmo.

2 – Avalie seu progresso

Realize simulados constantemente, você precisa saber como esta fluindo os seus estudos. Faça simulados para cada matéria estudada no ciclo e anote os resultados para saber o quanto você evoluiu.
Comece com um pequeno simulados de 5 a 10 questões e vá aumentando conforme o seu progresso.

É importante conhecer a banca organizadora do seu concurso e também realizar questões de provas anteriores do seu concurso e da banca organizadora.

3 – Crie seus próprios resumos e mapas mentais

Compre um caderno só para resumos. É importante também que você faça tudo a mão e não digite. Quando digitamos fica tudo muito impessoal.
Outro ponto importante é a utilização das cores. Crie um esquema de cores para cada assunto ou tópico que você precisa memorizar, seu cérebro memoriza com muito mais facilidade quando vê cores.

Use letras grandes para chamar atenção de um determinado assunto, elas estimulam o canal visual e agilizam as revisões.

Essa questão da memorização é um fator crucial para passar em um concurso público.

4 – Local de estudo / Interferências externas

Esse ponto é muito pessoal, pois devemos respeitar o aprendizado de cada um, não podemos dizer o que é certo e errado, se cada ser humano é diferente.

Eu assimilo melhor quando estou em um lugar silencioso, outras pessoas não gostam do silêncio total, ficam até mesmo desconcentradas. Alguns estudam melhor sentados diante de uma mesa, outros preferem ler deitados em uma cama ou sofá.

Escolha a melhor maneira de estudar, porém, evite interferências. São as interferências externas que atrapalham o aprendizado.

Elimine as interrupções. Ou seja, desligue seu celular, fique longe da tv e explique aos familiares que sua hora de estudo é sagrada.

Práticas Úteis Para Manter Super Focado na Única Coisa

Práticas úteis para se manter super focado

Manter focado em uma tarefa que é prioridade é vital para o seu sucesso. Mas ele não vem facilmente quando você está sobrecarregado com distrações diárias, uma longa lista de coisas a fazer e vários projetos que exigem sua atenção.

Manter o  foco não é tão fácil quanto parece. Na verdade, é difícil até demais.

Nosso resultado vem da atenção que conseguimos dar às nossas tarefas e, principalmente na capacidade de manter o foco sempre que precisamos.

Dito isso, obviamente todo mundo quer ser mais focado, não é mesmo?

7 ESTRATÉGIAS PARA SE MANTER SUPER FOCADO

1 – Aprenda a dizer não

Seja claro sobre o que você realmente deseja alcançar. Escolha deliberadamente o que você vai fazer e coloque em sua lista de afazeres. O seu tempo é o seu bem mais precioso.

Esqueça os objetivos que não lhe servem mais. Aprenda a delegar ou atribua tarefas que não são mais o seu foco e que já não fazem mais parte de suas prioridades.

Abrir mão das tarefas que não são importantes para seus objetivos é tão importante quanto saber quais tarefas você precisa fazer.

O ideal é que você encontre 3 tarefas essenciais para completar durante o seu dia, ou 3 objetivos que precisam ser cumpridos durante a semana. Quando alguma tarefa não faz sentido para você, não tenha medo de dizer “não, obrigado”.

Isso vai lhe dar mais tempo e espaço para se comprometer com coisas que realmente importam.

aprenda-dizer-nao-600x600

Quem faz tudo para todos, não consegue se manter produtivo.

2 – Ensaie mentalmente sua tarefa

Visualize o processo ideal, em vez de ficar obcecado pelos resultados desejados. Imagine-se realizando uma tarefa brilhante e com facilidade.

Veja-se superando os obstáculos e as manobras que precisa para conseguir isso.

Como você vai se sentir quando as coisas estiverem concluídas? Estará feliz com a nova conquista? Animado com novas perspectivas? Use essas vibrações positivas para se inspirar e manter focado e inspirado.

3 – Mantenha sua energia para cima

Quando você está em um estado de realização de tarefas, é revigorante permanecer dentro delas.

Mas, quando você se força a manter o foco, você fica esgotado e prejudica a sua criatividade e produtividade. Intervalos irregulares entre as tarefas de 5 a 15 minutos podem fazer maravilhas com a sua produtividade.

Dê uma caminhada, converse com um amigo, coma um lanche, ou tome um pouco de ar para deixar que o seu cérebro se sinta melhor.

Sem renovação consistente e rejuvenescimento, é difícil ficar alerta e manter o foco. Defina uma rotina regular e tenha uma boa noite de sono para evitar o cansaço excessivo.

Afaste-se da tarefa quando o seu interesse nela começar a diminuir. Volte para ela quando você tiver reabastecido a sua energia.

4 – Não seja multitarefa

Fazer várias coisas ao mesmo tempo ou mudar rapidamente entre as tarefas é o oposto de ser focado. Portanto, escolha uma tarefa importante e se envolva totalmente com ela.

Antes de passar para a próxima coisa, faça uma pausa intencional, respire fundo e agradeça pelo que você acabou de realizar.

Se você se sente muito cansado com uma tarefa, você pode definir um alerta para realiza-la em blocos de 15 a 20 minutos, alternando com uma pausa para esvaziar a mente.

Por exemplo, escute seus recados, faça ligações telefônicas e arquive seus documentos em tempos designados e alternados.

multitask-600x300

Se você fizer, ou tentar fazer tudo, não vai conseguir fazer nada.

5 – Aumente sua força de vontade

Foco exige autocontrole e a capacidade de resistir às tentações de curto prazo para ganhos de longo prazo. Por isso, yoga e meditação estão entre as formas mais eficazes para aumentar a sua força de vontade.

Estas práticas conscientes nos ajudam a ter consciência do que precisamos fazer, independente dos nossos pensamentos e emoções.

Não precisamos acompanhar todo pensamento e emoção. Podemos simplesmente nos sentar com nossas ideias e pensamentos sem nos deixar ser levados por eles.

Aprimorar nossa força de vontade vai nos ajudar a manter o foco em vez de nos distrair com a vibração mental e sentimentos indesejados.

6 – Crie o foco automático

Desenvolva hábitos regulares e rotinas simples para fazer uma tarefa mais naturalmente. Separe as ferramentas que você precisa para complementá-la e escolha um horário específico a cumprir.

Configure lembretes para trabalhar com as tarefas no prazo determinado e recompense a si mesmo quando conseguir atingir suas metas.

Quando agir faz parte da sua rotina, resistimos menos. Isso ajuda a preservar o seu espaço, energia e atenção para as tarefas mais difíceis que não são facilmente automatizadas.

Independente do que acontecer,  mantenha-se  focado.

7 – Crie um ambiente favorável

Interrupções constantes e distrações desnecessárias tiram completamente o seu foco. Organize seu espaço de trabalho para desencorajar visitas não programadas.

Conecte seu fone de ouvido e escute uma música suave, ou alguma que faça você se sentir mais produtivo. Depois disso vá para um lugar mais calmo, se você não conseguir manter longe das brincadeiras de outras pessoas a seu redor.

Se você deseja concluir um projeto desafiador, desligue seu telefone, e notificações de todos os seus dispositivos. Caso se sentir tentado a ficar olhando seu telefone a todo momento, desligue a internet, ou desligue-o.

Otimize o seu ambiente para ter foco.

Combine práticas para ser super focado

Usar a combinação dessas práticas diárias vai ajudar você a superar a sobrecarga interna e reduzir as distrações. Reveja o que funciona para você.

Aproveite para usar também suas práticas prediletas de concentração e produtividade para ajudá-lo a manter o foco em suas tarefas. Quanto mais práticas boas para manter focado, melhor será o resultado final.

foco-600x375

 

 

Ser Uma Pessoa Multitarefa Pode Prejudicar os Seus Estudos

Multitarefas

Estudar enquanto assiste televisão, ouve música ou falar no celular, é um hábito comum das novas gerações. Porém, ser uma pessoa multitarefa não é a melhor escolha se você almeja tirar boas notas nas provas do concurso. Isso porque a sua atenção está dividida entre várias atividades e o seu cérebro sente mais dificuldade em memorizar o conteúdo.

Ou seja, você não conseguirá fazer algo tão bem quanto faria se estivesse focado em apenas uma tarefa ou o resultado da mesma não será tão eficiente, em longo prazo. E com os estudos, as chances de você esquecer o conteúdo na hora da prova são muito grandes.

Então, ao invés de gastar longas horas para anotar as suas observações, porque você está ouvindo alguma música nova ou conversando com alguém por mensagem no celular, desligue todas as suas distrações e mantenha a atenção nos estudos. Caso a internet seja o grande vilão na hora de se concentrar, existem diversos aplicativos que podem te ajudar a ser mais produtivo. Confira a seguir, outros hábitos que podem comprometer as suas notas:

 

Estudar apenas na noite anterior

Em determinados casos, estudar na noite anterior do dia da prova pode fazer com que você tire uma boa nota, porém, em longo prazo, as informações não serão memorizadas. Os estudos devem ter uma importância maior do que somente o tempo que você passou assistir às aulas. Desenvolva o hábito de estudar um pouco de cada assunto, diariamente, ao invés de estudar apenas na noite anterior à uma avaliação.

Somente reler o livro didático

Algumas pesquisas comprovam que a melhor estratégia de estudo é de maneira ativa. Isso significa que o estudante pode ler um texto e fazer um desenho sobre o conteúdo estudado, produzir um vídeos explicando o assunto ou, até mesmo, compor uma música. Apenas reler um livro não é suficiente o bastante para que as informações sejam memorizadas.

Escolher um ambiente impróprio para os estudos

Assim como realizar diversas tarefas, um ambiente em que tenha muito barulho ou conversas pode distrai-lo e fazê-lo se distanciar do seu objetivo. O ambiente de estudos deve ser silencioso para que você possa se concentrar somente no conteúdo a ser revisado.

Concurso Público Menos Disputado

Gabarito Com resolução alta 20 3052x2370

Todos os anos são publicados diversos editais, com processos seletivos em diversas áreas de interesse e escolaridade. Para aqueles que sonham em fazer concurso público, mas temem a concorrência acirrada, a dica é procurar quais são os exames menos procurados no país. Mas por onde começar?

 

Escolaridade

Cada concurso pode exigir m nível diferente de formação. Exames direcionados ao público com Ensino Superior tem uma quantidade muito menor do que destinados ao nível médio.

Por sua vez, os editais destinados aqueles que possuem grau completo têm concorrência menor em relação àqueles que são oferecidos apenas para os que têm Ensino Fundamental. À medida que o tamanho do conhecimento aumenta menos pessoas se einscrevem para a prova.

 

Órgão

Outro fator determinante para a quantidade de pessoas inscritas é que tipo de órgão do governo ele é. Concursos federais são os mais procurados, seja pelos salários, benefícios ou localidade. Logo depois, vêm os cargos estaduais. Por último, são os municipais.

Oportunidades destinadas àqueles que possuem curso técnico também são uma opção para quem busca menor competição. Geralmente, os cargos têm, em média, 30 pessoas para uma vaga.

 

Área de Planejamento

A área de Planejamento, Gestão e Controle, do Tribunal de Contas da União (TCU), possui uma quantidade pequena de vagas e uma procura bem menor do que a normal. Além disso, os salários são generosos e ainda contam com alguns benefícios.

Rio de Janeiro e São Paulo (e apenas nessas regiões) são os locais de trabalho oferecidos. A função básica a ser executada está ligada a administração pública. Não há grande demanda de pessoas, por isso, há poucos funcionários na equipe. O foco está realmente muito mais ligado ao planejamento do que na execução.

 

Mais Concorridos

Dentro os cargos oferecidos anualmente, os mais disputados são:

  1. Senado Federal: Na última edição do concurso, foram registradas 157.939 inscritos para 246 vagas disponíveis.
  1. Receita Federal: Na última edição do concurso, foram registradas 158 mil inscritos para 150 vagas dentre os cargos de Auditor Fiscal e Analista Tributário.
  1. Tribunal de Contas da União (TCU): Na última edição do concurso, foram registradas 28.769 inscritos para 29 vagas de nível médio e quase 11 mil inscritos para as 70 vagas de nível superior.
  1. Ministério Público da União: No último concurso, em 2010 mais de 750 mil inscritos concorreram a 590 vagas para os níveis médio e superior.
  1. Polícia Federal: No último concurso, foram confirmadas quase 120 mil inscrições para preenchimento de 600 vagas.

 

Menos Concorridos

  1. Concursos voltados para as áreas de planejamento, gestão e controle são considerados os primeiros do topo de baixa concorrência.
  1. Bndes – Exige formação bastante específica para cada cargo e a seleção é para cadastro de reserva.
  1. Ancine / Aneel / Anatel –  Os concursos de agências reguladoras costumam ser de pouco concorridos, pois exigem formação em curso superior e também conhecimento do poder executivo, como diversas leis específicas, o que afasta muitos participantes.
  1. Secretaria de Planejamento do Estado do Rio de Janeiro – São oferecidas poucas vagas, o que leva a um desânimo no momento da inscrição já que as pessoas temem em ser um concurso excessivamente concorrido.
  1. Agência Nacional de Águas– O cargo oferecido é de consultor, exigindo conhecimentos avançados em determinados tópicos.
  1. Finep – Inúmeras exigências do edital levam a um número reduzido de interessados.

 

 

 

Saiba Quais São os Concursos Públicos Menos Concorridos

 

Student filling out answers to a test with a pencil.

Descubra quais são os concursos públicos menos concorridos do Brasil.

O candidato que almeja ingressar no serviço público deve entender que seja qual for o concurso pretendido, a conquista da vaga não será fácil, porém o concurseiro precisa entender que seu maior concorrente é ele mesmo.

Mesmo sabendo disso, você já se perguntou quais os concursos menos concorridos?

No geral, concursos municipais, principalmente em prefeituras do interior do estado, são menos concorridos. É comum encontrar concurseiros que não passam em concursos na capital, mas conseguem aprovação em cidades do interior do estado. Para quem não tiver problemas com deslocamento, é uma boa opção.

Você tem dúvidas se deve fazer provas para cargo de nível médio ou superior? Se for analisar a concorrência, cargos de nível médio são mais concorridos do que cargos de nível superior, por sua vez, cargos de nível fundamental algumas vezes  são mais concorridos que cargos de nível médio.

Engana-se quem acredita que os concursos públicos de nível médio são os mais fáceis de serem aprovados. Geralmente a demanda de candidato por vaga é grande e há muitos profissionais que possuem uma qualificação superior à exigida.

Outra questão é a quantidade de vagas. Quanto menor for a quantidade de vagas, menor será a concorrência, pois muitos candidatos ainda possuem receio de tentar concursos com poucas vagas, por acreditarem que terão menos chances de conseguir a aprovação. Concursos para cadastro de reserva também costumam afastar os candidatos, que preferem tentar concursos onde seja garantida a chamada de todos os aprovados.

Quem possui curso técnico completo também pode tentar uma vaga em concursos para cargo técnico, e a concorrência nesses cargos costuma ser baixa, em média 30 pessoas para 1 vaga, o que para um concurso público é considerada uma concorrência baixa. É cada vez maior a quantidade de pessoas que decidem ingressar na carreira pública, portanto seja qual for o concurso, a concorrência sempre vai existir e é importante que o concurseiro não tenha medo dos números, afinal muitos candidatos não estudam, outros faltam e há aqueles que ficam tão nervosos e o desempenho é bem abaixo do esperado.

Estude, controle o tempo, não se preocupe com concorrência e mantenha a tranquilidade que todos esses fatores vão ajuda-lo a conquistar sua vaga.

Dicas Para Passar em Concursos Públicos

  • Paneje – escolha o cargo desejado e consulte os editais anteriores para se informar.
  • Estude – trace um objetivo, dedique um horário e o cumpra diariamente.
  • Motive-se – não perca o foco, estude todos os dias e, se falhar, não desista.